quarta-feira, 27 de abril de 2011

CONFUSÃO NA SINALIZAÇÃO

Além dos buracos, do trânsito pesado, das obras mal feitas e inacabadas, além do além. 
A sinalização em Vitória confunde (proibido estacionar, proibido parar e estacionar e estacionamento regulamentado para carga e descarga. Estão fixado no mesmo lugar) três placas de regulamentação de estacionamento em um mesmo espaço onde não há condições de ser atendidas. Confundem até mesmo os Agentes da Autoridade de Trânsito Municipais (além, é claro, de atrapalhar o trânsito que já é bem congestionado na Av República) e os "espertinhos", os "malandros"  aproveitam o desleixo e estacionam de forma irregular no Parque Moscoso, Vitória. 


Clik na imagem para ampliar

 Afinal de contas é a capital dos capixabas.
É a entrada das noticias, do capital, dos turistas, é a cidade luz.
E  não pode haver confusão

quarta-feira, 20 de abril de 2011

A EDUCAÇÃO E A INSTRUÇÃO TEM QUE PARTIR DA ORIGEM


Futuros pilotos de motocicletas fazem aula com capacetes maus ajustados ou com viseira levantada.
Ai fica difícil né!

Dentro da sala de aula teórica / técnica o instrutor insisti em falar que andar sem capacete ou com viseira levantada é infração gravíssima, com 7 pontos e suspensão da CNH. 
Mas o que se vê lá fora... é outra coisa aos olhos de todos!

Se não usam corretamente nas aulas prática de pilotagem,  não usarão no trânsito.

A educação e a instrução tem que partir do inicio.


terça-feira, 19 de abril de 2011

SIMULADO DETRAN-ES

Numa postagem interior, por sugestão de um colaborador que segui o blog, postamos aqui alguns erros de português que achamos no simulado do Detran-ES. Veja aqui SIMULADO

E como está hoje?

Melhorou bastante a questão dos erros que eram gritantes.
O simulado foi todo atualizados ( quem fazia simulado antes notou a atualização) e como sempre faço um por dia, notei que aumentou a dificuldade, as perguntas estão mais elaboradas, com ênfase na prática e dentro da realidade e os alunos que não estiverem sendo bem instruídos nas aulas teórica/técnica, terão dificuldades para acertar 21 pontos.


 Vejam exemplo  abaixo:


11) A placa R-29 proíbe:

domingo, 17 de abril de 2011

AUTOESCOLAS (Instrutores) +DETRAN (Examinadores) = CONDUTOR (Cidadão)




Hoje dia 17 de Abril de 2011, lendo o Jornal local, vi a matéria, cujo título era EDUCAÇÂO ZERO (Lei? Para eles, é luxo)


A matéria é bem interessante, afinal de contas, estamos vivendo numa transição de comportamento no trânsito, ainda que forçadamente, mas, que se torna necessária por causa do alto índice de acidentes. 


A matéria, diz que um motorista, em seis minutos, causa 13 erros de Circulação e Conduta no trânsito, revelando assim que esse tal motorista, além da falta de educação, não é adepto a uma direção segura, nem sequer usa o bom senso no trânsito e ainda mostra os 7 pecados do condutor desatento; que são:


Quando muda de faixa ou de via você sinaliza com a seta? Pense bem. Uma simples mudança de faixa, sem sinalizar, pode render multa, com cinco pontos na carteira e R$ 127 a menos. ( no bolso) 

Outra pergunta: antes de arrancar com o carro que estava parado ou estacionado você dá a seta?

Ultrapassar pela faixa da direita é proibido. Mas e quando a via é mão única e tem mais de duas faixas? Também; principalmente se o condutor sair da faixa do meio, por exemplo, ir para a da direita, passar pelo veículo que estava na sua frente e, logo depois, voltar à faixa do meio

Outro erro comum é ver que o sinal está amarelo e, mesmo assim, teimar em seguir adiante. O risco é o semáforo mudar de cor e ficar vermelho enquanto a manobra ainda é executada: vira multa, de sete pontos ( falta gravíssima)


No mesmo artigo que pune o avanço de sinal, está caracterizada como infração o avanço diante da placa de parada obrigatória. É necessário frear o carro quando há essa placa, muito comum em cruzamentos e rotatórias. Não adianta só reduzir a velocidade


Também é obrigatório parar o carro quando há pedestre querendo atravessar na faixa, em cruzamento ou local que não tenha semáforo. A preferência sempre é do pedestre, e ele nem precisa acenar com a mão... E parar o carro na área dos pedestres também é infração! (pedestre tem a preferência em qualquer situação no trânsito. mais que educação é salvar vidas)


Falar ao celular enquanto dirige, mesmo utilizando o sistema de viva voz, é infração. Mas sabia que fumar também é? Caracteriza como infração porque o condutor está com uma das mãos longe do volante. A regra ainda vale para quem tem o hábito de comer e/ou beber enquanto dirige. ( mão no volante tem que ser na posição 9:15hs )



O cinto de segurança é obrigatório para todo mundo, não apenas para o motorista e para o carona ao lado. Também é preciso usá-lo no banco de trás. O não uso agrava as consequências de acidentes simples 
( crianças, menores de 10 anos tem que andar no banco traseiro com cinto ou cadeirinha, acento de elevação ou baby confort.)


O mais importante desta matéria é que  Cristina de Souza Martins Pretti, examinadora do Detran-ES, avalia o tal motorista, e ao deparar com suas infrações fica impressionada pelas horrenda manobras perigosas realizadas por ele.

Além disso, entre os oito condutores reprovados, quatro somaram, com as infrações que cometeram, mais do que os 20 pontos permitidos para continuar com a habilitação - lembrando que a pontuação é atingida durante um período de 12 meses seguidos.

O recordista foi um motorista que, durante os 5 minutos e 44 segundos em que a reportagem conseguiu acompanhá-lo no trânsito, cometeu 13 infrações, que lhe renderiam 65 pontos na carteira. O segundo colocado fez um pouco menos: 53 pontos em 11 infrações.

Veja toda matéria aqui

A problemática toda é: De quem é a culpa?

O condutor em geral, não gosta de usar a sinalização ao conduzir um veículo automotor ou elétrico nas vias públicas. 

Na sala de aula sempre brinco com meus alunos dizendo que o condutor capixaba tem "síndrome de perseguição." Eles não utilizam a seta de indicação de direção e manobra por acharem que estão sendo perseguidos. 

A questão é que em um exame prático de direção, é exigido do futuro condutor, um conhecimento básico de direção, tal como, uso de seta, respeitar as placas de sinalização, respeitar o pedestre, analisar sua conduta defensiva e de circulação e domínio do veículo automotor em via pública, estaria bom de mais, se não fosse estes exames dentro de uma área demarcada e projetada para tal.

O instrutor prático ensina o exigido para esse aluno passar numa avaliação. Não é culpa deles, pois os examinadores terão que avaliar dentro deste robótico criado para avaliar.  ( Manual do Examinador de Trânsito)

Portanto, se há uma regra de  avaliação, nada mais justo que o instrutor instruir dentro de dessa regra. 

O aluno, passa no exame da avaliação teórica-técnica, e entra num outro mundo totalmente diferente do que foi ensinado teoricamente.

Agora ele é instruído para uma avaliação modelo. Sendo um bom robô, passa tranquilamente no exame.

O problema é que, quando chega na realidade do condicionamento errado de conduzir nas vias, ele tem que sair da robótica e viver a vida real.

Qual é a solução então?

Ensinar  a conduzir veículos nas vias públicas, no trânsito, nas rotatórias, nos semáforos, nas manobras de mudança de faixa e direção. O examinador teria que examinar a conduta deste futuro condutor no trânsito e os erros deveriam ser analisados de forma mais técnica, humana e educadora. 

No exame comum, esquecer uma seta é 3 pontos negativos e o examinador não diz nada a respeito. O correto seria, esquecendo-se da seta, o examinador chamaria a atenção sobre o uso deste dispositivo e o perigo que ele provoca na caso de sua falta. E se o candidato a habilitação  reincidir,  aplicaria a pontuação negativa. Pois ficaria comprovada sua insensibilidade ao perigo causado por falta da seta.

Na Espanha entrou um novo modelo de avaliação, no qual o aluno é quem decide o trajeto a ser tomado, depois o examinador é quem dá o comando e no final, caso o aluno seja reprovado, o examinador, chama o instrutor e na frente do aluno pontua suas falhas... isso é zelar pela educação de fato.


Ou seja, o modo de instruir e avaliar tem que se adaptar à realidade do século em que vivemos.


Veja mais sobre instrutores e examinadores aqui

sábado, 16 de abril de 2011

EDUCAÇÃO SOCIAL

Nesta semana  muito se ouviu falar sobre a VIDA URGENTE.
Acabou ou não acabou. 
As incertezas sobre contratos e acordos podem acabar ou não.
 E daí? O que é que tem?
Se é importante, se é válido ou se é necessário a continuação da realização da entidade atuar com um projeto educador. Que façam! Que continuem! Que avancem ao rumo e objetivo proposto pela ONG a sociedade.
Se há paixão juramentadas de seus membros. Se há conforto pelas perdas. Se há educação certa e faz efeito, que continuem sem acordos e contratos.
Agora que seus membros colaboradores, seus seguidores, seus simpatizantes terão que mostrar essa importância do projeto e começar a trabalhar mais, lutar mais, educar mais, pedir mais a ajuda da sociedade, das comunidades, viver uma ONG e viver de doações destas familias, destes membros e continuarem.

Meus sentimentos em relação ao fim de contrato ou acordo é de que coisas maiores e boas virão.

"Meu pai sempre me disse: Filho, quando a situação estiver bem ruim, quando você vê que não tem mais jeito das coisas  piorarem mais. É sinal que vai começar a melhorar. É sinal que Deus te viu e ouviu."

Em relação a trânsito,  toda camada da sociedade tem que estar envolvida na Educação para o (no) Trânsito
Pais, autoescolas, Detran, ONG, Institutos, comunidades, imprensa, Governo, BPM, Instrutores, escolas; enfim, tudo e todos. Pois no trânsito qualquer um poderá ser passível de se envolver em acidentes. Todos somos vítima! 

A educação no trânsito tem que começar dentro de casa, com os pais dando  exemplos a seus filhos de cidadania, moral ético e respeito as Leis de Trânsito e ao próximo e a formação de valores. Partir para as escolas onde será feita a continuação da educação.
Proseguindo para a formação nas de autoescolas e avaliados pelo Detran, se estes serão de fato, bons condutores. 
Ainda, tem a formação dos Instrutores, Diretores de Ensino e Geral pelos institutos, Sempre analisados, avaliados e fiscalizados pelo Detran. 
Todos, de alguma forma, poderá contribuir para um trânsito humano e não automático e fatalista. 

Em questão de beber e dirigir clik  aqui

quarta-feira, 13 de abril de 2011

A JUSTIÇA MANDA. A JUSTIÇA DESMANDA. E NÓS OBESERVAMOS

                             O ENTREGADOR                                                                      O ADVOGADO




O advogado Diogo Morais, acusado de atropelar e matar o entregador de jornais Wellington Cunha, ( PAI, MARIDO, SER HUMANO, HOMEM, ) na terceira ponte, no dia 31 de Março de 2011  veja vídeo aqui

Foi solto. Pois é! Está soltinho. Soltinho.
 A prisão temporária de 30 dias que havia sido decretada pela justiça a pedido do Delegado de Trânsito, Fabiano cantarato, que foi indiciado por crime doloso indireto ( Quando não há intenção, mas assume o risco.) "São coisas que inventam para não punir".


"O advogado de defesa, Rivelino Amaral, alegou que seu cliente não tinha motivos e nem elementos para continuar preso. E ainda disse que a revogação é importante, pois não há de se falar em prisão em casos como este, de acidentes de trânsito."
Ao saber da decisão, o delegado, Fabiano Cantarato disse: " Não se comenta decisão judicial, se cumpri. Só posso dizer que minha parte, a da polícia, eu fiz.


Ou seja, A mesma Justiça que mandou prender. Mandou soltar. 
O trabalho do delegado é poeira nos olhos dos outros.
E a sociedade apenas olha, senti, chora e...
... PSIU! QUIETO!

  fonte: À Tribuna



terça-feira, 12 de abril de 2011

BEBER E DIRIGIR. CULTURA OU CONDICIONAMENTO?

A doença da nossa era não é a depressão, nem a solidão e nem o isolamento. O mal que aflige os homens modernos é o álcool.
Vivemos a epidemia do álcool. 
Seus relato tem mais de 6000 mil anos, Árabes, Egípcios,  gregos, assírios, entre tantos outros e nós.
Vivemos nos dias em que crianças de 12 anos curtem "ICE", adolescentes "tiram onda tomando energético com Whisky, conhaque, cerveja ou coca cola",  e jovens que bebem de forma desordenada como se fossem experimentados no requisito beber.
O álcool vem de séculos passados e chega ao nosso como um mal aparentemente incontrolável.
Cultura ou é condicionamento o ato de beber e dirigir?     
Depois do surgimento do carro, do poder de status que foi inculcado na mente da sociedade. Automóvel, tornou-se um objeto cultural e acessível a todos.
Cultura ou é condicionamento o ato de beber e dirigir? 
Segundo  Edward B. Tylor,  cultura é  todo complexo que inclui o conhecimento, as crenças, a arte, a moral, a lei, os costumes e todos os outros hábitos e aptidões adquiridos pelo homem como membro da sociedade”. Entendendo assim, que cultura é tudo aquilo adquirido ou aprendido e não herdada por instinto e é transmitido a terceiros do mesmo grupo social, familiar, escolar, etc.
Condicionamento é o ato que através, de um estimulo, gera outro estimulo não condicionado já existente.
Exemplo de que o homem social bebe por causa da cultura do álcool. Mas, não é condicionado a beber só por que viu a bebida na prateleira do bar ou mercado. A propaganda, (seja ela da forma que for) é o estimulo que condiciona o homem a beber ao ver na prateleira do bar a cerveja. 
Então, beber é cultural.  Dirigir é cultural. 
Agora, beber e dirigir não é cultural é condicional
Pela fraqueza da lei, pela negligencia dos pais, pelo descaso do governo. Foi condicionado o ato de bebe  e dirigir na sociedade por causa da impunidade e do sentimento de injustiça.
Quando é isso condicionado ou foi condicionado? Quando vejo que outros bebem (cultura) e dirigem (cultura) e nada lhes acontece. Então, há um estimulo  ao ego em fazer o mesmo pela falta que há de travar este ato.
Educação resolve?
Sim. Pois está esta relacionada com a cultura e condicionamento.
Porém, quero que param de beber e dirigir, (cultura)  Mas, não mudo o condicionamento (o estimulo) ao ato de praticar. 
O estimulo está em toda parte dizendo bebem! Dirigem! Curtem! 
A lei é zero. O estimulo diz: Beba com moderação.
Não há nenhuma intenção de mudar. Pois teria que mudar o sistema


BebidaTeor alcoólicoCalorias (kcal)
Cerveja5%100
Champagne11%170
Saquê38%285
Uísque43%500
Vinho branco12%133
Vinho tinto11% a 14%144
Vodka40%462
Cachaça38% a 56%231
Efeito do álcool no organismo aqui 

Veja matéria ( A gazeta ) sobre acidentes automobilísticos relacionados ao álcool aqui
Lembrando que a lei é zero. E que 0,6 decigramas de álcool no sangue ou mais constitui crime de trânsito.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

ASSIM NASCERAM OS ANJOS

O que aconteceu nestes dias?
O que aconteceu com aquelas crianças?
Quem é esse homem? ( Se é que se pode chamar de homem.)


Foi uma fatalidade?
Desastre?
Fanatismo religioso?


Coisa semelhante nunca se viu!
Tudo poderia ser evitado? 
Amenizado?


O acontecido foi assuntos nos jornais, nas esquinas, nas rodas de amigos, nas salas de aulas, em cada beco, em cada lugar onde tinha (ou tem, pois ainda nos é doloroso) se fala, se chora, se dói.


Foi negligência nossa?
Estamos estupefatos!
Não temos ações nesses momentos.
Nem toda lágrima do mundo abafariam as dores dessas mães, desses pais, desses que amavam e até mesmo quem nunca os viu chorou.


Se anjos nascem dos homens. Então, assistimos eles nascerem. 
Apesar da tamanha brutalidade, nasceram ao vivo, em rede nacional, nasceram aos  olhos de todos.


São estes os anjos que nasceram no dia em que ninguém estava esperando


Karine Lorraine Chagas de Oliveira, de 14 anos, 
Rafael Pereira da Silva, de 14 anos, 
Milena dos Santos Nascimento, de 14 anos, 
Mariana Rocha de Souza, de 12 anos, 
Larissa dos Santos Atanásio, 13 anos, 
Bianca Rocha Tavares, de 13 anos, 
Luiza Paula da Silveira Machado, de 14 anos, 
Laryssa Silva Martins, 13 anos, 
Géssica Guedes Pereira, de idade não divulgada, 
Samira Pires Ribeiro, 13 anos, 
Ana Carolina Pacheco da Silva, 13 anos, 
Igor Moraes da Silva, 13 anos.

Hoje são estrelas que brilharão dia e noite nas memórias, nos corações, nas vidas, pelo céu de cada um de nós. Isso jamais esqueceremos.




Para maiores informações:


http://g1.globo.com/Tragedia-em-Realengo/noticia/2011/04/familiares-dao-adeus-vitimas-do-atirador-de-realengo-no-rio.html

http://g1.globo.com/Tragedia-em-Realengo/noticia/2011/04/assassino-disparou-60-tiros-em-ataque-escola-no-rio-diz-policia.html

quinta-feira, 7 de abril de 2011

FORMAR, EDUCAR OU ENSINAR



Hoje foi um dia em que fiquei triste, não desanimado, nem retrocedido e nem desiludido com a situação que estamos vivendo e muito mais ainda com o que foi dito sobre não temos "capacidade de formar
O  primeiro secretário do Sindicato das Auto Escolas, Roberto Couto, diz que não temos capacidade de formar condutores e sim, que nossa função é apenas educar. 
Sendo assim, não poderá ser Centro de Formação de Condutores CFC como o legislador imaginou que fosse (ele errou) e sim Centro de Educação de Condutores CEC. ( O mais conveniente) 

O que é então formar? Educar? Ensinar?
Para o trânsito há saída? Há jeito de resolver? Melhorar? amenizar as perdas e dores?
O que se poderia fazer aos Condutores e pilotos que há nas nossas vias?

Primeiro falaremos sobre a questão de formar. 
Na verdade Formamos, educamos ou ensinamos?
vejamos;
EDUCAR = Latim  "EX DUCERE" (ex = para fora; ducere = conduzir) Conduzir para fora implica no fato de o educador provocar o afloramento interior do educando, levando-o a desenvolver suas potencialidades. Os filósofos eram além de mestres ( Professores que ensinavam) eram educadores, ou seja, eles eram um emulador destas potencialidades, eles criavam canais para esse afloramento de caracter e personalidade.

ENSINAR = Latim  "IN SIGNARE"  ("in" = dentro de; "signare" = signus = sinal, símbolo. Ensinar, segundo o conceito da antiguidade, é colcoar um sinal dentro da pessoa a ser instruída. De modo mais amplo, levar para dentro do aluno um novo conceito.

Já dá pra saber da importância da formação do Instrutor ou do carisma que ele precisa ter.

Ao mesmo tempo que  educa ele ensina. Ou seja, Vou trazer de dentro do educando conceitos que é inerente ao ser humano: Humanidade, Respeito, Ética, Moral, Conceitos sobre vida e morte, que é uma realidade no trânsito. Ao mesmo tempo estarei ensinado, colocando dentro do aluno conceitos de leis, regras, conduta, exemplos, etc.

A FORMAÇÃO virá destes dois conceitos "ex ducere" e "in signare" educar e ensinar.

A criança nasce, cresce, vive produz... nessa situação os pais ensinarão, colocarão dentro dos seus filhos seus conceitos, ( isso é aquilo) regras, (pode e não pode) Leis, (não faça) conduta          (procede desse jeito) e mostrando que cada ação negativa terá conseqüências negativas; que está relacionado a punição certa.

E assim, portanto a criança crescerá sabendo estes conceitos e aprenderá outros durante a pratica de vida.
O candidato a primeira habilitação, chega na autoescola como um feto que irá nascer.

A formação do condutor cidadão dependerá de cada um elemento desse, Fiscalização, educação, ensinamento, punição certa. 

Portanto, Formar,  é um processo contínuo, ele não para e nem fica nas quatro paredes de um Centro de Formação de Condutores e nem nas rua da cidade. Ele precisa ser constantemente avaliado com os itens acima, educação, ensinamento, fiscalização e punição. Assim o trânsito será seguro e sem acidentes.





  

NADA MUDOU! AINDA PAGAMOS O PATO

O ano é de 2017. Mais especificamente hoje é dia 23 de Agosto. Uma quarta-feira fria em maior parte do país (Brasil) e podemos dizer ...