segunda-feira, 28 de maio de 2012

ACIDENTES ACONTECEM

Imagine você, num dia qualquer, numa manhã qualquer, lavando a louça.
Você com as mãos ensaboada, com a água gelada pega um copo dessa louça pra lavar.
O bendito copo, como se tivesse vida própria cai da sua mão e quebra. Puts! Um acidente.

Imagine você, numa tarde qualquer,  num dia  ensolarado, andando apressado pelas ruas da cidade.
Sem perceber, um pequeno ressalto, te faz perder o salto e começa a tropeçar. Puts! Outro acidente.

Imagine nós, numa noite calorosa, sentados na calçada, batendo um "papo pra se distrair."
De repente, surgi um cachorro, que fugindo de outro, passa entre nós e nos machuca. Puts! Que raiva! Outro acidente.

Imagine todos, num dia qualquer, numa manhã qualquer, dirigindo sem qualquer atenção.
Um outro que é imprudente e totalmente negligente, avança o sinal e bate na gente. Puts! Colisão.

Moral da história.
Quando não temos qualquer previsão ou domínio do ato, podemos dizer que houve um acidente. A situação está fora do nosso controle, da nossa previsão; então não podemos prevenir.

Porém, quando podemos prever e prevenir, não podemos dizer que houve acidente.
Quando, o controle do ato e a decisão de realiza-lo depende de nós, não houve acidente.

Quando tudo sai do controle é sinal que num momento anterior havia um controle.

Acidentem acontecem na vida.

No trânsito acontecem colisões por consequências de imprudências, negligencias ou imperícias. 

No trânsito, 90% do que acontece é previsto e pode ser prevenido. 

PENSE NISSO!

quarta-feira, 16 de maio de 2012

PREVISÃO E PREVENÇÃO PARA UM COMPORTAMENTO SEGURO

Tive o prazer de conhecer um homem que ensinou-me algo tão, mas tão simples, que por ser tão simples muita gente não sabe ou não faz.

Quando ele ia fazer qualquer coisa em sua profissão, ele olhava atentamente para o objeto, visualizava-o minuciosamente e então iniciava o serviço.

Perguntei a ele a razão dele ficar debruçado sobre o objeto, como se não soubesse o que fazer e então, depois de uma quase mística admiração pelo trabalho a ser realizado ele iniciava o serviço.

Então ele me respondeu que antes de qualquer coisa ele criava a melhor maneira de fazer o serviço ainda na mente, ele previa e se prevenia. Ele olhava a melhor forma, caminho, jeito,  por onde começar e acabar.

 Resultado disso?

Menos tempo na execução, menas perdas de material, menos trabalho braçal, melhor qualidade do produto, melhor desempenho na ação.  



Fiquei admirado e é claro que, como bom discípulo, coloquei em prática.

Mas o que tem lá com cá?

Tudo.

Conversando com um ex aluno de curso de reciclagem para motorista infrator numa aula sobre direção defensiva, ele me disse: " professor, sabe  por que motociclistas caem e se quebram todo, morrem ou são mutilados? É por que não sabem cair."

Poxa, eu ensinado as boas condutas e relações aos alunos, sobre como conduzir com segurança e ele me diz que os motociclistas não sabem cair.

Então, lhe perguntei: "Mas como assim não sabem cair?"

Ele respondeu: " O piloto, se preocupa com a moto, em proteger a moto,  em não deixar a moto bater, cair ou quebrar e por conta disso não larga a moto e o resultado é receber todo impacto dela na queda. Se ele previsse e aprendesse a cair, poderia até perder o bem material mas a vida estaria segura." 

Tem sentido, eu disse a ele. Mas não levei o assunto adiante.

Hoje passando por uma avenida movimentada, presenciei a colisão de três veículos. Um dos veículos jogou o carro para a calçada para não colidir lateralmente com o outro veículo e quase não acontece a tragédia de matar um pedestre.

Analisando esse acidente entre outras colisões e juntando o que meu ex aluno falou, pude chegar a conclusão de que o motorista ou piloto se preocupa mais com o bem material do que com a vida. 

Não queremos perder e não entendemos que perdemos quando não protegemos o bem maior que é a vida.

O condutor não se preocupa em salvar ou proteger a vida, ele procura salvar e proteger o veículo.

Além de pilotar ou dirigir com os cuidados indispensáveis a segurança do trânsito - forma ativa de prevenção;  o condutor, deverá dirigir com atenção prevendo possíveis acontecimentos e  tomando os cuidados antecipadamente e agindo conscientemente.

O motorista e  o motociclista devem saber que eles tem o controle sobre o veículo, eles que são os operadores da máquina e portanto, devem saber usá-la corretamente. 


Como em qualquer profissão o motorista ou motociclista tem que aguçar seus sentidos e coloca-los em ação de previsão e prevenção.

segunda-feira, 14 de maio de 2012

MOBILIDADE URBANA NA GRANDE VITÓRIA -ES


É preciso? porém, mais que preciso é necessário a realização do debate e mais ainda, que não fique só no debate, mas que se faça valer na prática.

Quando ando pelas ruas e avenidas de Vitória na hora do rush, da qual tenho muito carinho, (afinal de contas, minha mãe é daqui é capixaba véi.) sinto-me como se voltasse no tempo uns 20 anos atrás quando eu fazia o trajeto Ramos - Nova Iguaçu passando pela Av. Brasil, Via Dutra, Plínio casado e Getúlio de Moura - rodoviária de Nova Iguaçu. 

Totalizando 25km (+ou-)

Da origem (Ramos) ao destino (Nova Iguaçu - rodoviária) o tempo decorrido era em média de 1 hora e 30 minutos. 

Hoje, depois da criação da via light, ampliação da Dutra e melhorias nas vias secundárias o tempo do mesmo ponto de origem ao de destino é de aproximadamente de 60 minutos, sem levar em conta que a frota em 20 anos aumentou consideravelmente.

Hoje, quando saiu do escritória na Mata da Praia, no sentido  rodoviária de Vitória na hora do rush, o tempo médio é de aproximadamente 1 hora e 20 minutos.

Saindo da Avenida Adalberto Simão Nader, Passando pela Dantes Micheline, Saturnino de Brito, Av Ns dos Navegantes, Av Beira Mar, Rua Josué Prado, Jerônimo Monteiro,  Florentino Avidos, Pedro Nolasco e finalmente a Av. Nair Azevedo Silva - rodoviária. 

Que totalizando é 15km

( Lembrando que fatos ocorrendo na hora de pico)

Pois o trajeto entre a Mata da Praia -  rodoviária realizado num final de semana é de 25 minutos. 

Por conta disso, há a necessidade da Mobilidade Urbana. Não somente no investimento em transporte coletivo que é de grande importância, mas também, investimentos e modificações na melhoria das ruas e avenidas, (mais passarelas e menos semáforos, Exemplo: na região da UFES e Shopping Vitória.) melhoria da malha viária, menor preço nas passagens. (Não deixo de usar meu carro, pois a passagem é caríssima e não compensa deixar de usá-lo para pagar mais com passagens, ainda que o tempo e qualidade dos ônibus fossem de primeiro mundo.)

E investimentos, é claro, nos outros tipos de transporte. (bicicletas e fazer uso do aquaviário por exemplo.)  

É possível concretizar grandes mudanças?


Sim. Se Municípios e Estado se unirem em favor dos que os elegem, em favor dos que lhes dão o pão de cada dia (Governo do Estado, prefeitos, deputados,vereadores, diretores de autarquias, entre outros)  quiserem, conseguem. 


Não basta ter boa vontade de fazer. Tem que fazer.  

O problema é que há candidatos a baldes para governar, porém, não há para administrar.



quinta-feira, 10 de maio de 2012

A EDUCAÇÃO COMO BASE DE UM TRÂNSITO SEGURO

Vivemos na dependência do trinômio: EDUCAÇÃO / FISCALIZAÇÃO / PUNIÇÃO e exatamente nesta ordem.  

Lendo a matéria escrita por Vinícios Canova, cujo título é 

Educação é a base para qualquer relacionamento social. Sem ela, a comunicação, o bem estar e a seguridade não existem. Punir por punir não vale para mudança de comportamento, Cadeia tá lotada de presos e saem pior do que entrou, fiscalizar por fiscalizar, também  não adiante nada. 

Primeiro EDUCAR para ter o direito de fiscalizar o ato e punir-lo.






terça-feira, 8 de maio de 2012

DIA DAS VÍTIMAS DE TRÂNSITO

O 1º   domingo do mês de Agosto é o  Dia Estadual em Memória das Vítimas de Acidentes de Trânsito - DEMVAT. no Estado do Espírito Santo.


Governador Renato Casagrande,Sancionou a Lei 9.689 que  institui o Dia Estadual em Memória das Vítimas de Acidentes de Trânsito - DEMVAT.


Este dia será lembrado em favor das vítimas , porém, quem chora é a família e amigos. Será um dia de reflexão, campanhas, estudos, argumentos em salas de aula e etc. Tudo para um trânsito mais seguro. 


Este ano será o ano do primeiro ato comemorativo.






http://www.detran.es.gov.br/_midias/pdf/diario_oficial__24_08_2011_pagina_7-2259-4e556840ac21e.pdf

quinta-feira, 3 de maio de 2012

O TRÂNSITO, EM CONDIÇÕES SEGURAS II

Segundo foi exposto matéria anterior:


§ 2º O trânsitoem condições seguras, é um direito de todos e dever dos órgãos e entidades componentes do Sistema Nacional de Trânsito, a estes cabendo, no âmbito das respectivas competências, adotar as medidas destinadas a assegurar esse direito.

§ 3º Os órgãos e entidades componentes do Sistema Nacional de Trânsito respondem, no âmbito das respectivas competências, objetivamente, por danos causados aos cidadãos em virtude de açãoomissão ou erro na execução e manutenção de programas, projetos e serviços que garantam o exercício do direito do trânsito seguro.

Vimos que, AS NORMAS GERAIS DE CIRCULAÇÃO E CONDUTA, são procedimentos de circulação e conduta aos usuários da via. 

Entendendo que na parte operacional, os órgão ou entidades do SNT para proporcionar um trânsito seguro é a fiscalização e punição aos que desobedecem as regras de circulação e conduta.

Ainda assim, falta a parte da engenharia de tráfego e trânsito para promover uma circulação segura e uma condução perfeita sob ou sobre as vias.

A PASSARELA.

Assim como deu certo a rotatória, 

a passarela se for bem planejada, moderna e atraente tira o pedestre da travessia suicida, libera o tráfego dos veículos e diminui o tempo de circulação tirando alguns semáforos de algumas avenidas.

§ 3º Os órgãos e entidades componentes do Sistema Nacional de Trânsito respondem, no âmbito das respectivas competências, objetivamente, por danos causados aos cidadãos em virtude de açãoomissão ou erro na execução e manutenção de programas, projetos e serviços que garantam o exercício do direito do trânsito seguro.


Compramos com os olhos, e tudo que aceitamos como belo queremos participar.
Pontos que poderia ter uma passarela:
onde o fluxo de pedestre é grande:
em frente a shopping,
faculdades.
Via de trânsito rápido;
via com fluxo intenso de veículos;
onde já há saturação de semáforo entre outras possibilidades de uso para um trânsito seguro.


TODOS JUNTOS PELA INCOLUMIDADE DOS 


PEDESTRES.


Portanto, basta que nós usuários adotemos procedimentos de segurança, que são as normas. E por sua vez os órgão e entidades componentes do SNT¨ faça sua parte, fiscalizando e punindo; Mas, sobre tudo que ofereça condições de fato para o trânsito seguro. Senão viveremos em pura utopia de letras, palavras e visões.

quarta-feira, 2 de maio de 2012

O TRÂNSITO, EM CONDIÇÕES SEGURAS

Art. 1º...



§ 2º O trânsito, em condições seguras, é um direito de todos e dever dos órgãos e entidades componentes do Sistema Nacional de Trânsito, a estes cabendo, no âmbito das respectivas competências, adotar as medidas destinadas a assegurar esse direito.

§ 3º Os órgãos e entidades componentes do Sistema Nacional de Trânsito respondem, no âmbito das respectivas competências, objetivamente, por danos causados aos cidadãos em virtude de ação, omissão ou erro na execução e manutenção de programas, projetos e serviços que garantam o exercício do direito do trânsito seguro.

O que é  trânsito?

§ 1º Considera-se trânsito a utilização das vias por pessoas, veículos e animais, isolados ou em grupos, conduzidos ou não, para fins de circulação, parada, estacionamento e operação de carga ou descarga.

O que são vias?

Art. 2º São vias terrestres urbanas e rurais as ruas, as avenidas, os logradouros, os caminhos, as passagens, as estradas e as rodovias, que terão seu uso regulamentado pelo órgão ou entidade com circunscrição sobre elas, de acordo com as peculiaridades locais e as circunstâncias especiais.

        Parágrafo único. Para os efeitos deste Código, são consideradas vias terrestres as praias abertas à circulação pública e as vias internas pertencentes aos condomínios constituídos por unidades autônomas.

        Depois do nascimento, as coisas que mais deixa os pais felizes nos filhos quando bebê são: 
"dizer papai ou mamãe, e quando  neném dá os primeiros passos."


Os pais vibram, filmam e a alegria se completa ao ver seus filhos dando os primeiros passos.

Isso revela que, andar (circular, caminhar, correr,) faz parte das coisas básicas da vida.  Andar é sinal de Independência, de atitude e de sobrevivência do ser humano. 


Há coisas básicas que aprendemos e está ligado diretamente a essência da vida e andar é uma delas.



Na nossa privacidade, circulamos de uma quarto para o outro, da sala para a cozinha, do banheiro para o quintal. Somos pessoas e precisamos nos locomover. E não precisamos de normas para andar dentro de nosso espaço particular.



Ao acessar o espaço público, passamos a ser usuários das vias terrestres.



Espaço público?



espaço público é considerado como aquele que seja de uso comum e posse coletiva (pertence ao poder público). A rua é considerada o espaço público por excelência.

O que é usuário?


Usuários são pessoas que se utilizam de algum tipo de serviço, podem ser classificados de acordo a área de interesse. (No nosso caso, somos usuários das vias para fins de circulação (andar, caminhar, correr) parada, estacionamento e operação de carga ou descarga.)



Quem são os usuários das vias terrestres?



O pedestre, o ciclista, o motociclista e o condutor de todo tipo de veículo automotor ou não.



Há regras para esses usuários?


Sim e as regras estão contidas no Código de Trânsito Brasileiro



E dentro deste Código, há procedimentos e regras a serem cumpridas pelos usuários das vias terrestres que são:



                         DAS NORMAS GERAIS DE CIRCULAÇÃO E CONDUTA

Art. 26. Os usuários das vias terrestres devem:
        I - abster-se de todo ato que possa constituir perigo ou obstáculo para o trânsito de veículos, de pessoas ou de animais, ou ainda causar danos a propriedades públicas ou privadas;
        II - abster-se de obstruir o trânsito ou torná-lo perigoso, atirando, depositando ou abandonando na via objetos ou substâncias, ou nela criando qualquer outro obstáculo.




São normas de circulação (MOVIMENTO) e conduta (COMPORTAMENTO) que os usuários  terão que cumprir ao acessar as vias terrestres para manter um trânsito seguro.

Veja nas postagens a seguir o que os órgão ou entidades componentes do Sistema Nacional de Trânsito poderão fazer para ajudar no trânsito seguro.

O CONDUTOR, O VEÍCULO E SUA HABILITAÇÃO

As regras para candidatar-se à Primeira Habilitação ou Mudança de Categoria ou Adição de Categoria estão expressas na Resolução 168/2...